FILMES ASSISTIDOS RECENTEMENTE

Oi gente tudo bem com vocês?(eu estou indo apesar de ainda está na guerra pra conseguir uma emprego mais uma hora eu consigo,assim espero) enfim hoje vou falar dos filmes que assisti recentemente. Bom gente fiz uma listinha dos melhores olhei outros mas né.
Bom gente o primeiro filme da minha lista foi A Garota dinamarquesa,o filme já é de 2016 mas pude olhar só agora tem a duração de quase 2 horas. Esta história inspirou o livro de ficção de David Ebershoff,dirigido por Tom Hooper, A Garota Dinamarquesa (The Danish Girl, 2015), que estreia nesta quinta-feira (11) nas salas de cinema de todo o Brasil. Infelizmente, o que poderia ser encarado como oportunidade para contar uma história fundamental para a comunidade trans, virou, pelas mãos do diretor, um drama superficial mas mesmo assim valendo a pena olhar. Einar, interpretado por Eddie Redmayne, é um jovem pintor bem-sucedido na Copenhagen da década de 1920 que entra em uma espiral de questionamentos sobre seu gênero. Em uma tarde, sua esposa, cúmplice e amiga, a pintora Gerda (Alicia Vikander), faz um pedido inesperado a Einar: vestir-se parcialmente como mulher para posar no lugar da modelo que não havia aparecido para a sessão. O toque da pele de Einar com o tecido do vestido e a pose feminina feita para Gerda concluir a pintura são o suficiente para fazer vir à tona a dúvida que o personagem tem dentro de si: a de que talvez ele não seja, afinal de contas, um homem tradicional. Depois disso, o casal boêmio e a frente de seu tempo se diverte em eventos sociais com Einar vestido como mulher, fingindo ser Lili, "prima de Einar", a mulher ficcional que nasceu quando o protagonista se tornou a nova musa da esposa. Mas a situação muda quando Einar percebe que, na realidade, o que tem acontecido é o oposto: o personagem ficcional ali é Einar. Lili é sua verdadeira identidade. Ele nem sente que precisa seguir fazendo arte - pois ela é sua obra máxima e definitiva. A enxurrada de conflitos deslancha aí. Uma vez que Lili emerge, o casamento de Einar e Gerda é abalado. Ambos sabem que não estão preparados para a chegada dessa nova pessoa, tanto quanto a sociedade do lado de fora daquele relacionamento.
O segundo da minha lista foi Extraordinário bom ele é de 2017 tem duração também de quase 2 horas eu também gostei do filme é claro ficou na minha listinha.
Auggie Pullman (Jacob Tremblay) é um garoto que nasceu com uma deformação facial, o que fez com que passasse por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele pela primeira vez frequentará uma escola regular, como qualquer outra criança. Lá, precisa lidar com a sensação constante de ser sempre observado e avaliado por todos à sua volta. O período escolar nunca é fácil(pra ninguém não é mesmo gente), seja pelas dificuldades inerentes de aprendizado aliado à pressão em não ser reprovado ou mesmo pelo convívio com completos desconhecidos, sem os mimos típicos da vida em família. Independente dos problemas enfrentados, trata-se de um imenso aprendizado sobre como se comportar em sociedade, para o bem e para o mal. Extraordinário, adaptação do livro escrito por R.J. Palacio, aborda exatamente esta questão, potencializada pelo protagonismo de um garoto de 10 anos que, devido a deficiências de nascença, passou por 27 cirurgias plásticas - o que, inevitavelmente, gera reflexos na forma como é encarado por todos à sua volta. Em uma realidade tão complexa, rodeada por todo tipo de preconceito(muito triste isso mais é a realidade nua e crua de muitos), chama a atenção como o livro - e, consequentemente, o filme - busca alguns confortos a seu personagem principal: o núcleo familiar absolutamente acolhedor eu amei a família dele sua mãe então, sem grandes atritos entre seus integrantes, e um certo tom lúdico com base em um adorado ícone universal: Star Wars. Bom filme, com boas chances de arrancar uma lágrima do espectador.
Bom gente o próximo da minha lista é Animado (vocês sabem que esse tipo de filme me atraí um monte), que se chama o Touro Ferdinando ele é atual,tem duração de 1h e 50 min.
Ferdinando é um touro com um temperamento calmo e tranquilo, que prefere sentar-se embaixo de uma árvore e relaxar ao invés de correr por aí bufando e batendo cabeça com os outros. A medida que vai crescendo, ele se torna forte e grande, mas com o mesmo pensamento. Quando cinco homens vão até sua fazenda para escolher o melhor animal para touradas em Madri, Ferdinando é selecionado acidentalmente. Ferdinando, o herói aqui, é um touro… esquisito(mas como digo "Ser esquisito é ser normal agora") . Assim como no curta vencedor do Oscar Ferdinando, o Touro - que a Disney lançou em 1938, trata-se de um bovino que só faz cheirar as flores e descansar na sombra da árvore, enquanto seus “pares” se digladiam a fim de serem convocados para as touradas. Por um acidente (uma picada de abelha), Ferdinando acaba perdendo o controle e assusta aqueles não habituados com seu caráter pacifista. O mal entendido o leva direto para a arena de competição, onde todos acreditam se tratar de um monstro. O grande destaque da adaptação vem no plural: os personagens secundários são cativantes. Desde os touros com perfis variados (olha a diversidade aí) ao cachorro mal-humorado (o que também é uma inversão de expectativa) membro da nova família, passando pelos cavalos estrangeiros exibicionistas, até os porcos-espinhos malandros dados a uma boa conspiração,todos têm seu papel muito bem definido na trama/ moral da história. E a coadjuvante que rouba a vez é uma agitada cabra, num equivalente (e muito bem executado),além de atualizar questões contemporâneas, como os “direitos” dos animais sim acho injusto o que fazem com eles em outros países, o filme é divertido, sem sombra de árvore de dúvidas (não deixe de reparar nas cenas, hilárias, em que Ferdinando invade uma loja de louças; e na “batalha de dança” entre os animais).Eu realmente adorei o filme e vale bastante olhar.
O quarto filme da minha lista é Star Wars: Os Últimos Jedi, bom gente esse filme foi lançado no Brasil ano passado no meu aniver até, tem duração 2h 32min (ele é bem cumprido na realidade mais isso não é anormal da série né gente).
Após encontrar o mítico e recluso Luke Skywalker (Mark Hammil) em uma ilha isolada, a jovem Rey (Daisy Ridley) busca entender o balanço da Força a partir dos ensinamentos do mestre jedi. Paralelamente, o Primeiro Império de Kylo Ren (Adam Driver) se reorganiza para enfrentar a Aliança Rebelde. Agora, dois anos depois, temos a chegada de Star Wars - Os Últimos Jedi, que não deixa de lado o sentimento nostálgico, mas que oferece uma trama mais interessante. Do ponto de vista narrativo, há semelhanças sim com O Império Contra-Ataca, mas longe de ser uma cópia. O filme tem início com a Primeira Ordem numa posição de superioridade, embora tenha tido sua base destruída no anterior. Com uma maior presença do líder supremo Snoke, eles tentam acabar com os últimos resquícios da Aliança Rebelde, que fogem pelo espaço. Ao mesmo tempo, Rey segue na ilha tentando convencer Luke Skywalker a liderar o contra-ataque da República, se tornando ícone da rebelião. Ele, no entanto, não se mostra interessado em lutar e tampouco quer treinar a jovem, vendo nela uma ameaça semelhante a de Kylo Ren, seu ex-pupilo que o traiu, achei bastante chato isso e bem demorado. O filme divide bem as duas linhas de ação. Por mais que a forte presença em cena de Hammil seja evidente, o outro núcleo também é essencialmente Star Wars, com estratégias de combate, tentativas de invasão, exploração de planetas exóticos e muito mais. A saga Star Wars sempre dedicou atenção ao público infantil( desculpa mas é verdade), com inúmeros personagens bobinhos ao longo das décadas. E isso não é diferente aqui, embora pareça que o filme erra um pouco na mão do humor, no que parece ser um novo padrão Disney. Principalmente na primeira metade, há um excesso de piadinhas e personagens bobinhos, como os Porgs, novo espécie bonitinha feita para vender bonequinhos. The Last Jedi (no original) oferece uma tempestade de emoções aos fãs da franquia, tanto dentro da história (participações de Luke e referências aos originais.Sobre o filme (desculpa os fãns mas eu não olharia de novo não). Não gostei muito não. - Não responde nada e cria mais perguntas sim gente é verdade só fiquei com mais dúvidas um dos por que que não gosto da saga. - Personagens separados quase o filme inteiro, Rey em um lugar, Poe em outro e Finn em outro (esse é um fator também bem forte nesse filme). - Poucos cenários diferentes e pouco tempo, ilha, cassino e a base rebelde (a grande maioria é assim, acho que os fans vão me matar da saga mas é pura verdade). Maioria das cenas é dentro da nave. - Luke morre após fazer uma projeção. Se era pra morrer, que morresse lutando com o Kylo, seria mais interessante bem mais né gente ops um super mega sppoiler sem querer. - Filme muito longo pra pouca coisa,como os filmes dessa saga são longos de mais e isso me faz perder o interesse um dos por que que não me ganhou . - Stormtroopers quase não aparecem, se ficar 10 minutos em tela, é muito( sim eu pelo menos eu achei).Esse filme vale a pena olhar só quem é fã mesmo por que eu não, olharia de novo não. Deixei ele na lista pois ele foi mais ou menos até por que né ele é atual, e tem outros que olhei que não vale a pena colocar na minha lista ou seja aqui.
Bom gente o ultimo filme da minha lista é animado, atual também VIVA - A VIDA É UMA FESTA, com duração 1h 45min
Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas ele precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar. O conteúdo poderia soar árido demais para o público infantil, porém o diretor Lee Unkrich suaviza a ideia com música, poesia e afeto familiar. A história gira em torno de um garotinho apaixonado por canções, vivendo dentro de uma estrutura matriarcal onde a música é banida devido a um trauma: como o tataravô abandonou a esposa e os filhos pequenos para seguir a carreira de artista, a dor familiar foi deslocada do homem para o seu outro objeto de paixão, no caso, a arte. O pequeno Miguel, fã das melodias românticas do ídolo Ernesto de la Cruz, nutre em segredo o sonho de se tornar artista. Mas seria possível articular o amor pelos familiares e o amor pela arte? Ou ainda, o senso de aventura e a vida doméstica?(isso é o mais importante do filme) Ao confrontar o pequeno Miguel à morte, e portanto ao limite de seus desejos, o roteiro de Viva felizmente foge à chantagem emocional, feito raríssimo em produções do gênero. Ele se confronta aos antepassados, que retornam no Dia dos Mortos sob forma de esqueletos com roupas e maquiagem, de modo a ilustrarem as pessoas que foram um dia. Ossos são transformados em brinquedos, o corpo é visto como mero acessório. É belíssimo o modo como o filme conjuga espiritualidade e cultura mexicana sem pregar a verdade única da religião, nem o didatismo da importância cultural. A excelente piada com Frida Kahlo exemplifica a representação da cultura erudita de modo leve e lúdico, ao invés do tom solene das invocações históricas. Por isso mesmo, a bela canção-tema se chama “Lembre de Mim”, destacando o papel da memória na manutenção do afeto. Esse é um atalho fundamental encontrado pela história: ao invés de sugerir que o amor pela família passa obrigatoriamente pela presença física ao lado dos parentes, o amor se encontra na lembrança de quem cuidou de nós. A noção de um amor não-físico possibilita o afeto com os antepassados mortos e permite igualmente que uma pessoa seja, ao mesmo tempo, apegada aos pais, tios e avós, mas também um artista percorrendo o mundo com a sua arte. O dilema Miguel, entre ficar e partir, é solucionado pela narrativa através de uma bela via alternativa. Eu amei a história do inicio ao fim , foi emocionante , até chorei (sério gente).Foi o melhor filme que olhei até o momento e vale muita apena olhar.
É isso gente eu olhei outros mas não foram tão bons assim,até o próximo post ,bjs, e se alguém já olhou algum comente o que achou , certo!

Um comentário:

  1. To enrolando para assistir O Extraordinário, só vejo as pessoas falando bem dele.
    Bjs

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.